Assistência ao Consumidor - 0800 723 4762
Atendimento de segunda a sexta-feira
Das 08:00 às 18:00 (exceto feriados)

CUIDADOS COM O GRAMADO

Artigos | 22/11/16

Ao assumir um gramado, um adepto da jardinagem deve fazer amizade com o assunto. Caso o tipo de grama não esteja escolhido, é bom saber que existem no mínimo seis tipos comuns de grama, cada qual com sua característica. Assim, a grama Coreana é ideal para gramados densos e ornamentais, embora necessite ser roçada sempre que atingir cerca de 20 mm de altura, mas não é resistente a tráfego de pessoas. Necessita de sol frequente, assim como irrigação, não tolerando estio prolongado. São, aliás, os mesmos cuidados e características que se denota na grama tipo Esmeralda, embora difiram notavelmente no aspecto. Convém, portanto, obter-se orientação de um especialista no assunto, assim como de um paisagista.

A grama tipo Batatais é das mais conhecidas do público brasileiro, uma vez que é altamente robusta, tolera solos pobres e tráfego de pedestres e é adequada para formar campos para prática de esportes como futebol, por exemplo. Tolerante a épocas de relativo estio e frio ameno, necessita de solarização periódica. Deve ser aparada quando começar a florir, ou atingindo altura de cerca de 40 mm.

Durante as estações mais frias, uma providência é limpar o gramado, com a remoção das ervas daninhas, seguido da operação de roçagem. Com a remoção de aparas, garante-se a aeração do gramado, possibilitando atravessar saudavelmente os meses de seca e frio. A cobertura com terra vegetal só é conveniente caso seja esperado um inverno rigoroso.

A grama Bermudas é outra candidata à aplicação em campos esportivos, tolerando muito bem o tráfego de pedestres, mas demandando poda frequente.

O roçado deve ser evitado estando o solo encharcado, correndo-se o risco de arrancar os talos pela raiz. É sempre preferível deixar a poda para períodos de clima firme.

A grama Santo Agostinho apresenta-se frequentemente em litorais, apresentando boa tolerância a solos salinos e demandando clima ameno. Já a grama S. Carlos se adapta tanto ao frio quanto à solarização frequente, mas é inadequada para ambientes de estio severo, demandando irrigação frequente.

Roçadeiras motorizadas

Dotadas de motores de dois tempos, as roçadeiras VONDER podem ser escolhidas em quatro alternativas de cilindrada, sempre em função da carga de trabalho existente no local de uso. Todos giram até 10.500 rpm e todos usam lâmina tríplice igual: o que muda é a capacidade de torque no momento da incisão. Em vista da potência transferida, é essencial o uso de EPIs (equipamentos de proteção individual), para os olhos (visor ou óculos de segurança), luvas de raspa de couro, botas, além de máscara para o nariz e a boca, pois a rotação da roçadeira é elevada, transferindo energia superior para as lâminas, que sempre podem erguer e atirar aleatoriamente gravetos, torrões de terra, pedriscos, farpas de madeira, mesmo fragmentos metálicos. O motor da roçadeira é uma fonte de ruído acústico, justificando-se o uso de tampões para os ouvidos e mantendo-se à distância leigos e curiosos.

Revitalização

Para a grama, o roçado é uma receita de fortalecimento, podendo ter a execução programada sempre que o comprimento se situar por volta de 25 mm. Uma vez por semestre, convém proceder com a nutrição, composta por adubo orgânico e complementos de Nitrogênio, Potássio e Fósforo.
Voltar
Logo da Vonder

Assistência ao Consumidor - 0800 723 4762

Atendimento de segunda a sexta-feira, das 08:00 às 18:00 (exceto feriados)

Logo da OVD