Assistência ao Consumidor - 0800 723 4762
Atendimento de segunda a sexta-feira
Das 08:00 às 18:00 (exceto feriados)

FERRAMENTAS ROTATIVAS PNEUMÁTICAS

Artigos | 04/11/16

Projetado por volta de 1.970, o motor pneumático de palhetas representa uma evolução no processo relacionado à eficiência mecânica, relação peso/potência, eficiência térmica, além de capacidade de rotação, que pode chegar a 500.000 RPM . O ar comprimido admite uma propagação máxima estimada em 2 m/s, imensamente mais lenta que a das linhas elétricas, com autonomia de alcance de até 1.000 m, em comparação com o alcance, virtualmente indefinido, das linhas elétricas. Por outro lado, motores pneumáticos podem oferecer torque estável e estarem sujeitos a reduções de rotação bruscas, além de travamentos, sem os danos que estes eventos produziriam nos equivalentes elétricos.

Motor de palhetas
Semelhante ao compressor de palhetas, este motor consiste em um cilindro vazado e um eixo cilíndrico paralelo, embora excêntrico. Esse eixo tem diâmetro suficiente para sincronizar três ou mais palhetas, que são folhas metálicas, e giram junto com o eixo, porém rastreando a superfície interna do cilindro. Cada par de palhetas unidas forma uma câmara, que ora se expande, ora se contrai. Ar comprimido é injetado nessas câmaras enquanto se encontram pouco além do ponto morto inferior. Pressurizada, a câmara empurra o eixo para o ponto de menor pressão, transformando a energia da pressurização em cinética, no eixo. Este processo é cíclico: cada câmara pneumática ao redor do eixo contribui para a rotação. É esta rotação que energiza furadeiras, lixadeiras, chaves de impacto, cortadores, grampeadores e uma série de dispositivos que necessitem de operação cíclica (veja também o catálogo VONDER).
Uma das vantagens deste motor consiste de a vazão de ar auxiliar a remover o calor, tornando o funcionamento estável, pois o conjunto fica pouco sujeito a dilatações e contrações, o que também contribui para a durabilidade. Além disso, a expansão do ar é endotérmica, roubando calor antes de este ser exaurido, no ponto morto superior.

Ferramentas oscilatórias
Dispositivos operantes segundo eixo único, caso de marteletes, serras tico-tico ou lixadeiras unidirecionais, que também admitem motorização pneumática. Para seu funcionamento, dependem de executar oscilação retilínea, mas, em comum com as ferramentas rotativas, apresentam comportamento periódico.

Movimento harmônico
Por se tratar de fenômeno periódico, o movimento harmônico pode ser obtido a partir de movimento circular, usando se para isso uma transmissão que rastreia o eixo rotativo, enquanto se desloca sobre um trilho cilíndrico. Evidentemente, o movimento deve ser de pequeno alcance, e transferir potência em proporção à massa corpórea média do operador, de modo a não causar danos ou mesmo desequilibrá-lo.
Voltar
Logo da Vonder

Assistência ao Consumidor - 0800 723 4762

Atendimento de segunda a sexta-feira, das 08:00 às 18:00 (exceto feriados)

Logo da OVD