Assistência ao Consumidor - 0800 723 4762
Atendimento de segunda a sexta-feira
Das 08:00 às 18:00 (exceto feriados)

UTILIZAÇÃO DAS RETÍFICAS

Artigos | 18/11/16

À semelhança de outras ferramentas giratórias, o conceito de utilização das retíficas se sobrepõe ao de furadeiras, politrizes, parafusadeiras, lixadeiras, etc.. O termo retificar tem a ver com acabamento, nivelamento, ajuste. Caso executada manualmente, esta operação visa transformar um acabamento rústico em refinado, possibilitando a aplicação de vernizes ou pintura.

Retificação manual

Embora geralmente a operação manual não reflita precisão, operações de ajuste de esquadros ou de encaixe podem ser executadas manualmente, desde que a ferramenta utilizada permita avanço discreto e progressivo sobre o material por retificar, viabilizando a verificação constante do resultado obtido. Algo semelhante pode ser afirmado quando a tarefa consistir de nivelar um piso, ou a remoção grossa de camadas de oxidação, pinturas, vernizes, fundos, tratamentos eletrolíticos, entre outros.

Retificação de precisão 

Não somente superfícies planas estão sujeitas a retificação: uma das aplicações mais comuns é a de ajuste de camisas de cilindros montados no interior de motores a explosão; é sobre as camisas que se apoiarão os pistões, e no sentido de proporcionar funcionamento suave e estável, o índice de rugosidade da superfície interna deve cumprir desempenho mínimo. As mesmas considerações valem, por exemplo, para componentes giratórios: quanto mais precisa estiver a geometria do componente giratório, mais balanceado este resultará, adequando-se a rotações elevadas. Quanto mais lisa estiver a superfície de contato do componente com os respectivos mancais, maior será a vida útil do conjunto. Nestes casos, a operação manual é totalmente desaconselhável, e o equipamento de retificação deve trazer conjuntos de sustentação tanto para a peça em processo quanto para o dispositivo acionador.

Ferramentas de retificação

Uma das operações que podem ser chamadas de retificação é a perfuração com brocas: devidamente assistida em coluna de deslocamento, operando em rotação compatível com a consistência do material retificado, operado pausadamente para observação da remoção de material do furo e contando com os devidos recursos para arrefecimento da broca e do substrato. O resultado é um furo altamente espelhado, cilíndrico, compatível com criação de roscas com ortogonalidade de precisão ou encaixe de pinos-guia.

Rebolos

Ferramentas igualmente utilizadas em retificação são os rebolos. Caracterizam-se pelos formatos e portes, assim com pela consistência superficial e dureza do abrasivo. Viabilizam operações de ajuste de estruturas metálicas, embora o uso com termoplásticos e termofixos, entre outros isolantes, naturais ou sintéticos, não seja impeditivo.

Os rebolos podem ser escolhidos em diâmetros de 20 mm, 115 mm ou 152 mm. A granulação pode ser diamantada, de Carbureto de Silício (esverdeada) ou Óxido de Alumínio (marrom), especificada desde G24 até G220, reta ou segmentada, e espessuras de 3,6 mm, 25,4 mm ou 19,0 mm.

Outros acessórios de acabamento são igualmente admissíveis, tais como discos de feltro, escovas de fibras de aço ou nylon, discos de corte e de lixa, lixas cilíndricas e rotativas, limas rotativas cilíndricas e esféricas, entre outros itens. Basicamente, tudo o que for acionado via rotação, é passível de uso com retíficas rotativas.
Voltar
Logo da Vonder

Assistência ao Consumidor - 0800 723 4762

Atendimento de segunda a sexta-feira, das 08:00 às 18:00 (exceto feriados)

Logo da OVD